Pesquisando...
sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A cidade de São José dos Campos fortaleceu sua vocação de maior polo aeroespacial da América Latina, com a abertura de 120 novos postos de trabalho nas empresas do setor em 2014. A previsão é de mais oportunidades no início deste ano.

A contagem não inclui a Embraer, terceira maior fabricante de jatos comerciais do mundo e maior exportadora do município e que tem 19 mil funcionários divididos em 27 unidades em 10 países.

“Esse resultado da geração de empregos de alta qualidade tecnológica é consequência da implementação da política municipal de fortalecimento das cadeias produtivas, executada pelo CECOMPI no Parque Tecnológico e totalmente alinhada com o plano de governo municipal”, diz o secretário de Desenvolvimento Econômico.

Somente a Alestis, provedora de nível 1 (TIER1) de estruturas de materiais compostos, efetuou cerca de 60 contratações este ano. A Magnaghi Friuli, ativa há 25 anos no segmento da tecnologia mecânica e que vem se fortalecendo no setor da defesa, gerou mais de 40 novos empregos. 

Também ocorreram contratações importantes na Akaer, especializada no desenvolvimento de estruturas para os setores aeroespacial e de defesa e envolvida na fabricação de peças do Gripen NG (20 pessoas). Aisys, Dallas Aeronautical Services (DAS) e Rockwell Collins abriram novas oportunidades de trabalho este ano e têm previsão de mais postos no início de 2015.

Todas essas empresas realizaram importantes investimentos ao longo de 2014. “Investimos na melhoria das instalações, na aquisição de máquinas e equipamentos e em treinamentos técnicos para nossos colaboradores”, conta Fabiano Souza Ebling, gestor de contratos da Alestis.

“Nos últimos três anos, aumentamos em 50% o número de nossos funcionários e fizemos investimentos de US$ 10 milhões (mais de R$ 27 milhões), sendo a maior parte deste valor utilizada para a duplicação da área ocupada por nossas instalações em São José dos Campos”, destaca Nelson Aquino, diretor presidente da Rockwell Collins, pioneira no desenvolvimento e implantação de soluções eletrônicas para a aviação.

Com a evolução de programas como o KC-390 e o FX-2, o setor tem expectativas positivas para 2015. “O andamento dos programas de aviação no Brasil e a participação da Akaer nos levam a prever novas contratações e investimentos”, antecipa Ricardo Asa, coordenador de marketing da empresa.

“Disponibilizaremos para os mercados brasileiro e sul-americano nossa expertise em reparo de materiais compósitos e estruturas metálicas coladas, trabalho direcionado para superfície de comando de aviões militares, executivos e comerciais”, explica Aílton Costa, diretor geral da DAS Brasil. “Vamos dar continuidade ao nosso crescimento nos setores de engenharia, montagem e usinagem e tratamento superficial”, diz Gianni Cucchiaro Bravo, CEO da Friuli.

“A cidade é um núcleo aeroespacial de grande importância no país e possui toda a tecnologia necessária para o desenvolvimento de nossas atividades”, frisou Ebling, da Alestis. “São José dos Campos é o centro da indústria aeronáutica e de defesa no Brasil, convenientemente localizado perto de São Paulo”, diz Nelson Aquino. “A empresa foi fundada em São José e aqui permaneceu por se tratar do maior polo aeronáutico do Brasil, o que facilita toda a operação da empresa”, concorda Ricardo Asa.


Flavio Pereira/Meon

0 comentários:

Postar um comentário