Pesquisando...
quarta-feira, 12 de novembro de 2014



Os países do Oriente Médio são algumas das nações que poderão se tornar clientes do novo jato militar da Embraer, o KC-390. O primeiro protótipo do modelo foi apresentado em 21 de outubro e testes de voo deverão começar ainda neste ano. A fabricante estima que este avião terá um mercado de mais de 70 países e prevê que as nações do Oriente Médio poderão comprar o jato porque ele tem características que atendem os requisitos da região.

Em entrevista concedida à ANBA, o diretor do programa KC-390, Paulo Gastão, afirmou nesta semana que o projeto do novo modelo levou em consideração as necessidades dos países árabes. “Na concepção do KC-390 atenção especial foi dada a operações em ambientes adversos, incluindo clima muito quente, com o uso das mais avançadas tecnologias disponíveis. O interesse demonstrado (pelo mercado) confirma que as soluções escolhidas atendem às expectativas dos operadores da região”, afirmou Gastão.

O novo avião foi projetado para atuar em diversos tipos de missões. Poderá transportar e lançar cargas e tropas, transportar veículos blindados, atuar no combate a incêndios florestais, reabastecer outros aviões em voo e executar operações de resgate de feridos, entre outras. O avião, considerado de porte médio em sua categoria, pode também pousar e decolar de pistas curtas e também receber diferentes tipos de configurações de acordo com a missão a que será destinado.

O KC-390 foi desenvolvido em parceria entre a Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB). De acordo com informações da FAB, o investimento total no projeto deste modelo é de R$ 12,1 bilhões. Desse total, R$ 4,9 bilhões são destinados ao desenvolvimento do avião e R$ 7,2 bilhões serão pagos pela FAB pela compra de 28 aeronaves. A primeira delas deverá integrar a frota da Força Aérea Brasileira em 2016.

0 comentários:

Postar um comentário