Pesquisando...
terça-feira, 25 de novembro de 2014



Os riscos de aquaplanar, especialmente durante um pouso ou após uma decolagem abortada, existem independentemente do modelo ou do porte do avião envolvido na operação, e o piloto deve estar sempre atento a essa possibilidade. Amplamente conhecida por motoristas de veículos automotores terrestres, a hidroplanagem é muito mais comum na aviação do que se imagina, em particular nos meses de novembro a março.

O que fazer

Seguindo algumas técnicas simples, o piloto reduz significativamente os riscos de se envolver em incidentes ou acidentes causados por aquaplanagem.

Use técnica de pouso curto

No caso de pista molhada deve-se evitar o “pouso manteiga” e realizar aproximação na velocidade mais lenta possível, compatível com a segurança. É necessário um toque firme para forçar o contato dos pneus com a pista. Um pouso liso em pista molhada representa risco, pois, além de reduzir o atrito dos pneus, exige um maior comprimento de pista para uma frenagem completa.

Realize aproximação estabilizada (altitude e velocidade)

A aproximação estabilizada é responsável pela maior parte de pousos bem-sucedidos. Chegar com velocidade e altitude corretas evita o uso excessivo dos freios e reduz o comprimento total necessário para a completa parada da aeronave. Em caso de pista molhada, caso ultrapasse a cabeceira acima da velocidade ou da altitude recomendadas, o mais sensato é arremeter.

Recolha os flaps LOGO após o toque

Assim que a aeronave estiver completamente no solo, recomenda-se recolher os flaps para facilitar a parada da aeronave ao reduzir a sustentação hidrodinâmica e colocar todo o peso do avião sobre o trem de pouso. Além disso, calçar o manche na posição “picado” também ajuda a diminuir a sustentação. O uso de spoilers e reverso, quando estão disponíveis, favorece o contato da aeronave com o solo, assim como auxilia na frenagem.

Ao constatar a aquaplanagem, solte imediatamente os freios

A técnica é a mesma aplicada em automóveis: ao sentir a aquaplanagem, o piloto deve aliviar imediatamente os freios, evitando uma maior perda de controle. Apenas quando tiver novamente aderência é que se deve voltar a aplicar os freios.

0 comentários:

Postar um comentário