Pesquisando...
domingo, 23 de novembro de 2014



A irlandesa Ryanair e a inglesa Virgin Atlantic Airways já estão de olho no fim das restrições ao capital estrangeiro na aviação civil — o limite hoje é de 20%. De acordo com o jornal O Globo, sas duas empresas têm enviado representantes, com dados referentes ao mercado doméstico em mãos, aos órgãos responsáveis pelo setor. O objetivo é checar as possibilidades reais de mudança na lei. 

Uma emenda neste sentido foi aprovada pelo Congresso, nesta semana, ao projeto que regulamenta a aviação regional.

Tudo indica que a Gol pode ser a próxima aérea brasileira a ter ampliada a participação de estrangeiros em seu capital segundo a reportagem. O presidente da companhia, Paulo Kakinoff, indicou ontem que há interesse ao periódico carioca. 

"A Gol, sendo uma empresa de capital intensivo, tem mais acesso a capital. Essa mudança aumenta a eficiência do setor e aumenta muito as possibilidades de estrutura de capital da companhia", afirmou. "Isso abre muitas possibilidades porque elimina uma trava. É uma novidade que vai demandar muita discussão interna para aproveitarmos as oportunidades."


O Globo

0 comentários:

Postar um comentário