Pesquisando...
quarta-feira, 5 de novembro de 2014



A Embraer Aviação Comercial reuniu, esta semana, mais de 50 companhias aéreas e empresas de leasing, além de 40 fornecedores e parceiros comerciais, em Marco Island, na Flórida, nos Estados Unidos, para a edição mundial da Conferência de Operadores de E-Jets da Embraer (EOC). O evento, que celebrou os dez anos da entrada em operação dos E-Jets, também abarcou a 14ª edição do Workshop de Custos de Manutenção (MCW), promovida pela área de Serviços & Suporte da Embraer Aviação Comercial.

“Reunir fabricante, operadores e fornecedores é uma maneira eficaz de trocar informações e experiências de operação e manutenção, buscando aumentar a eficiência das companhias que operam E-Jets”, disse Johann Bordais, Diretor de Serviços e Suporte da Embraer Aviação Comercial. “Por isso temos investido em ferramentas avançadas de gerenciamento de diagnóstico de manutenção, impulsionando a rentabilidade operacional dos nossos clientes.”

 Tanto na EOC quanto no MCW, a Embraer exaltou as e-Solutions, ferramentas baseadas na plataforma do site FlyEmbraer, que tornou-se um ponto único de conexão para os clientes da Embraer encontrarem um portfólio de serviços digitais a qualquer momento, em qualquer dispositivo. Projetado para maximizar a duração do voo e evitar custos operacionais desnecessários e atrasos, serve tanto para manutenção corretiva quanto preventiva.

 A Embraer fornece suporte para operadores de jatos e aviões turboélices em todo o mundo. A SkyWest, por exemplo, fechou um acordo de 12 anos para serviços de gerenciamento de componentes, fornecendo suporte (com mais de 160 peças de reposição) para a frota dos jatos E175. Já a Tianjin AIRLINES, primeiro cliente do jato E190 na China e maior operador de E-Jets na Ásia, tornou-se o cliente de lançamento para o sistema AHEAD-PRO (Aircraft Health Analysis and Diagnosis – Prognosis).


O MCW é um evento anual organizado para apoiar os operadores na redução dos custos de manutenção por meio do compartilhamento de experiências, abordando as melhores práticas de mercado. Os E-Jets detêm mais de 50% de participação de mercado em encomendas e 60% das entregas no segmento de jatos de 70 a 130 assentos. Atualmente, os E-Jets operam com 65 empresas aéreas em 45 países.

0 comentários:

Postar um comentário