Pesquisando...
quinta-feira, 2 de outubro de 2014


A fabricante brasileira Embraer divulgou sua previsão para o mercado chinês, onde prevê uma demanda de 650 aviões executivos até 2022. O estudo avaliou a demanda em US$ 24 bilhões, representando quase 10% das entregas no mundo todo. O levantamento ainda revela que o gigante asiático está promovendo o desenvolvimento e a maturidade da cultura de aviação executiva no país, onde os jatos são cada vez mais adotados como ferramentas de produtividade.

Atualmente, a China possui uma frota de 267 aeronaves, com 77% entre as categorias super mid-size e ultra-large. Em 2007, eram apenas 78 jatos executivos. Desde 2002, a Embraer já entregou mais de 550 jatos executivos em todo o mundo. No mercado chinês, a montadora contabilizou 28 pedidos firmes e cinco opções para suas aeronaves. Em meados de 2012, a Embraer assinou um acordo com a Aviation Industry Corporation of China (AVIC) para a produção final dos jatos Legacy 600 e Legacy 650, utilizando expedientes de sua joint-venture, a Harbin Embraer Aircraft Industry Co., Ltd.

0 comentários:

Postar um comentário