Pesquisando...
domingo, 3 de novembro de 2013



Em avaliação recente, o Governo Federal afirmou ser necessário investir, por ano, R$ 1 bilhão como subsídio para a aviação regional, incluindo ajuda às passagens aéreas e tarifas aeroportuárias.  O projeto está previsto no plano lançado pela presidente Dilma em dezembro de 2012 e os recursos viriam do Fundo de Aviação Civil. O Tesouro Nacional ainda não bateu o martelo, mas a expectativa é que projeto entre em trâmite no Congresso até o fim do ano. 

Outra preocupação do Governo é definir as rotas que receberão o subsídio – assim como o percentual de participação em cada uma delas. Estão aptos a receber o auxílio voos partindo de terminais com movimentação anual inferior a 1 milhão de passageiros/ano. A Azul seria a principal beneficiada, já que boa parte de suas rotas e de seus aviões se encaixam no plano. A Avianca também se beneficia. TAM e Gol, líderes de mercado, teriam que adquirir aviões específicos para essas rotas.

Outra ação do Governo será dar continuidade às obras em cerca de 700 aeroportos pequenos e médios. A estimativa é investir R$ 7,5 bilhões no primeiro lote de licitações, que envolve 270 aeródromos, dentre eles: São José dos Campos (SP), Guaratinguetá (SP), Ouro Preto (MG), Cabo Frio (RJ) e Cachoeiro do Itapemirim (ES). 

0 comentários:

Postar um comentário