Pesquisando...
quinta-feira, 21 de novembro de 2013


A US Airways e a American Airlines concordaram em ceder parte de seus espaços e portões em diversos aeroportos dos Estados Unidos para finalmente obter a licença para a fusão de mais de US$ 11 bilhões – que dará origem à maior companhia aérea do mundo. “Esse acordo nos permite avançar nos passos finais para a criação da nova American Airlines”, diz o presidente e CEO da AMR, Tom Horton. Dentro do contrato, as companhias comprometem-se a devolver 104 slots (52 pares) no Aeroporto Reagan, em Washington, e outros 34 slots (17 pares) no Aeroporto La Guardia, em Nova York, além de pontos estratégicos em outros cinco aeroportos – Boston, Chicago O´Hare, Dallas Love Field, Los Angeles e Miami. "Ao garantir uma presença maior para as empresas de baixo custo em aeroportos importantes dos EUA, o acordo assegura aos passageiros mais competição em rotas sem escalas e com conexão", disse o procurador-geral Eric Holder. Com a fusão, a nova companhia passará a oferecer 6.700 voos diários para 336 destinos em 56 países – e deve ser comandada pelo presidente-executivo da U.S Airways, Doug Parker. 

0 comentários:

Postar um comentário