Pesquisando...
segunda-feira, 18 de novembro de 2013



Revestimentos de asa, estabilizadores horizontais e empenagens verticais. Essas são as primeiras peças do cargueiro KC-390, da Embraer, que começaram a ser produzidas em sua sede em Évora, Portugal. O revestimento de asa, segundo o administrador da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, tem “18 metros de comprimento” e é “uma das maiores peças já fabricadas” pela fabricante brasileira. O responsável disse ainda que parte da fuselagem do KC-390 está sendo produzida nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA), também no país lusitano. As duas fábricas da Embraer, em Évora, foram inauguradas em 21 de setembro 2012, com investimento de 177 milhões de euros – e hoje empregam cerca de 200 trabalhadores. O KC-390 voará a 850 km/h, com capacidade para 23 toneladas de carga. Fazendo Brasília-Miami sem escalas, a unidade custará cerca de US$ 50 milhões. Seu voo inaugural está programado para 2014, entrando em operações em 2016. Há vários países interessados. No Brasil, um dos principais clientes será a agência “Correios”.

Na mesma semana do anúncio do KC-390, a montadora brasileira também confirmou presença no 13º Dubai Air Show, de 17 a 21 de novembro, nos Emirados Árabes Unidos. A empresa promoverá seu portfólio completo de aviões comerciais e executivos e exibirá, na exposição estática, os jatos Legacy 650 (categoria large) e Lineage 1000 (categoria ultra-large). A presença da Embraer vem crescendo consideravelmente no Oriente Médio e no norte da África desde que o primeiro avião Embraer 170 entrou para a Saudi Arabian Airlines, em 2005. Os dois modelos se tornaram populares por conta de seu longo alcance, permitindo voos sem escalas de Dubai para a África do Sul, Europa Ocidental, nordeste da Rússia, Japão, China e Ásia Central. Além disso, a Embraer mantém três centros (de manutenção, reparo e revisão) oficializados na região, distribuídos em Dubai, Abu Dhabi e Egito.

0 comentários:

Postar um comentário